Berlim depois do Muro

Berlim, a capital da Alemanha, é constantemente associada à visão de uma cidade dividida por um muro e, inevitavelmente, à história de um pais que levou a Europa e o Mundo a duas grandes guerras. Mas Berlim e a Alemanha emergiram das cinzas e tornaram-se numa grande referência a nível cultural, económico, político, científico e social.

Actualmente Berlim é um centro turístico europeu por excelência e uma cidade cosmopolita que acolhe mais de 180 nacionalidades diferentes onde os festivais, a arquitectura moderna, os eventos desportivos, a vida nocturna e os museus desfrutam de uma elevada reputação a nível internacional.

O Reichstag, actual sede do Parlamento Alemão, é um dos monumentos mais visitados da cidade de Berlim, sobretudo devido à cúpula de cristal que o edifício apresenta e a partir da qual podemos desfrutar de uma vista panorâmica e extraordinária sobre toda a cidade.

E como Berlim esteve dividida por um muro durante 28 anos, desde 1961 a 1989, é inevitável uma visita ao Checkpoint Charlie (nome alusivo a um posto militar dos Aliados), local onde se conservam várias secções do infame muro e, com eles, parte da história da cidade.

Imprescindível é também a passagem pelo Memorial do Holocausto de Berlim, um impressionante monumento levantado para homenagear os milhões de vítimas do nazismo. É constituído por 2711 colunas de betão, que ocupam uma área de 19 mil metros quadrados e foram erguidas com diferentes alturas (as mais baixas têm menos de um metro e as mais altas contam 4,7 metros) e ângulos (54 na posição Norte-Sul e 87 em Leste-Oeste). A composição gera uma ondulação que causa um poderoso impacto visual, acentuado pelo pouco espaço existente entre cada coluna.

E claro, não se esqueça de passar pelas Portas de Bradenburg, um dos locais mais emblemáticos e conhecidos da capital Alemã e que podemos mesmo considerar o cartão de visita de Berlim.

Mas se é arte o que procura, Berlim é a também a cidade certa. O Museu de Pérgamo, por exemplo, tem as melhores colecções de arte oriental e islâmica da Europa, o que faz dele o mais visitado de Berlim. Já o Museu Antigo, classificado como património da humanidade pela UNESCO e situado na ilha dos museus, compreende uma colecção formada por peças de joalharia muito valiosas e objectos da Antiga Grécia.

Para descontrair e fazer umas compras, o bairro Mitte é o lugar ideal para passar algum tempo e conhecer algumas das lojas de design ou de roupa vintage pelas quais Berlim é famosa. Por outro lado, se o seu estilo se inclinar para peças mais vanguardistas é obrigatória uma passagem pela Prenzlauer Berg onde poderá encontrar as melhores lojas da especialidade.

Para acabar o dia de forma menos frenética, o ideal é o bairro Friedrichshain ou o Sony Center para beber um café e relaxar antes de ir dormir. Se por outro lado quer passar por uma discoteca, Berlim tem muitas e para todos os gostos. Visite a zona Este, mais concretamente a rua Oranienburger ou o bairro Kreuzberg e escolha onde que acabar a noite a dançar. Para os que têm preferência por música tecno os bares e discotecas da zona de Prenzlauer Berg são a melhor opção.

A melhor forma de circular em Berlim é utilizando os transportes públicos. A cidade dispõe de uma rede bastante boa e regular, que inclui autocarros, comboios e metro. Caso opte por conduzir também não vai ter muito com que se preocupar, visto que Berlim é, provavelmente, a única capital europeia preparada para enfrentar o trânsito dos dias de hoje. A alternativa saudável que sempre recomendamos passa por andar muito ou por usar a bicicleta. Berlim está bem preparada para receber os ciclistas e alugar um destes veículos tem um custo aproximado de 0,07 € por minuto.

Está com uma vontade incrível de viajar a Berlim?

Veja aqui as fantásticas promoções para conhecer a capital Alemã ou reserve aqui os melhores hotéis a preços incríveis.

Comentar